PROSTITUIÇÃO OU GENIALIDADE

Atualizado: 22 de Fev de 2020

Os grandes objetivos não são atingidos sem bastante esforço, e esse esforço não deve ser acompanhado de atitudes que rebaixam o indivíduo moralmente. Um trabalho servil, desde que seja realizado dignamente, pode auxiliar o sujeito na conquista da sua meta. Tomar o caminho mais fácil, em contrapartida, trará somente como consequência uma carga pesada de responsabilidade moral.

Recentemente, uma pesquisa realizada entre estudantes universitários do Reino Unido, mostrou que 1 entre 25 desses estudantes já se prostituiu para custear os estudos. Alguns desses, hoje se mostram arrependidos com a sua decisão. O sexo como produto é frequentemente uma saída fácil e rentável para quem se encontra em dificuldades, no entanto, não devemos encará-lo como a única saída possível. Os ganhos imediatos são muito maiores do que o trabalho servil, mas a longo prazo o preço que se paga pela prostituição acaba sendo muito mais caro.

Custear estudos universitários sempre foi difícil, porém, recordo-me agora de um caso específico que deveria tornar-se exemplo para aqueles que se encontram na mesma circunstância. Quando jovem, Isaac Newton não contava com os recursos suficientes para custear seus estudos na Universidade de Cambridge, sendo assim, teve que se empregar como garçom, além de servir arrumando os quartos que os outros estudantes daquele instituto usavam como moradia. Mais tarde, Newton se tornaria um dos mais importantes cientistas da história, estabelecendo conceitos essenciais para a física clássica. A lei da gravidade é a sua contribuição mais determinante.

Suor e lágrimas costumam produzir indivíduos bem formados, e ocasionalmente verdadeiros gênios. A prostituição geralmente o que produz é tristeza e transtornos psicológicos.


Gabriel Santamaria

59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo